18 de janeiro de 2009

Deus lhe pague

O mundo é um moinho; a vida, ou melhor, roda viva, insiste em girar, rodar, deixando-nos em voltas com a flor e o espinho; com casas simples e baldias, que atravessam nossos caminhos. Na praça vazia um grito um ai, casas esquecidas com viúvas nos portais. Aliás, quantas pedras, buracos e perdas nestas estradas por onde passam, em procissão, mas sem holofotes, os retirantes de uma vida seca e ressequida. Pela varanda, flores tristes e baldias. Deus lhe pague: pela fumaça, pela cachaça, pelas mortes, pela fome, pelas chacinas tão irreais, mas, ainda assim, tão recorrentes. E eu que não sou crente, peço a Deus por esta gente; gente humilde e pobre; gente que, em nossos dias, virou lixo e, por isso, é exterminada a luz do dia.

O pequeno trecho acima faz parte da minha dissertação de mestrado cujo tema refere-se à produção de vidas descartáveis e de subjetividades submissas, hoje, na cidade do Rio de Janeiro. No mesmo, faço referência a algumas canções, como: o mundo é um moinho (Cartola); Roda Viva (Chico Buarque); A flor e o espinho (Nelson Cavaquinho, Guilherme de Brito, Alcides Caminha); Ponta de areia (Milton Nascimento & Fernando Brant); Gente humilde (Garoto, Chico Buarque e Vinicius de Moraes); Deus lhe pague (Chico Buaque).

Abaixo está uma montagem de fotos que fiz sobre a música “Deus lhe pague” de Chico Buarque e que publiquei, também, no youtube.


5 comentários:

Dri disse...

Simplesmente emocionante! essa musica eh muito boa! bjo

Nathália disse...

Sou antenada em poesia (não por acaso, trabalho como assistente editorial do poeta Ulisses Tavares, conhece?), visitei seu blog e gostei muito.

Olha, se puder, dá um toque para seus blogueiros e amigos olharem o site que gerencio:

www.ulissestavares.com.br

Sempre tem poesia nova lá e os visitantes concorrem a um livro autografado toda semana.

Sem burocracia e sem despesa alguma. Basta clicar no site, enviar um e-mail e concorrer.

Grande beijo e continue no caminho da poesia que o mundo precisa disso,

Carolina Arêas disse...

Adoro citações, adoro Chico e adorei seu post!

Sonia Schmorantz disse...

Para refletir:
Aprendi que não posso exigir o amor de ninguém...
Posso apenas dar boas razões para que gostem de mim...
E ter paciência para que a vida faça o resto...
Não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo
de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso.
(William Shakespeare)

Faça dessa nova semana um novo início rumo à
felicidade.
abraços

Fabiano Rabelo disse...

da música a montagem, um tapa na cara.