6 de setembro de 2008

Suas lágrimas

Ela chora por causa da lembrança recorrente
Pois não consegue esquecê-lo assim
Enquanto cozinha salta soluços, lágrimas e de repente
Acha-se sozinha sentindo-se a pessoa mais infeliz.

Mas perdoá-lo não poderia fazê-lo melhorar
Ela sabia: ele ia se desculpar e pedir perdão
Mas na primeira oportunidade sairia a vadiar
Pela manhã estaria dormindo bêbado no chão.

Seus olhos marejados queriam poder achar algum caminho
Ver se na dor descobrisse a saída para seus infortúnios
Mas a sua rosa era menos perfume e mais espinho
A desilusão fazia parte de seu pequeno mundo.

Ela chora porque não tem resposta e não vê possibilidades
A noite rola pela cama vazia entre lençóis e travesseiros
Pela manha olha-se demoradamente no espelho lembrando-se de sua mocidade
Sorri ao lembrar dos sonhos, mas retorce-se por causa dos pesadelos
Mais reais e mais presentes em sua triste realidade.

9 comentários:

Lorena Natália disse...

desculpe...demorei um pouco para aparecer aqui...mas nossa...
adorei seu blog...adoro poesia...e essa me tocou bastante sabe...muitas vezes amamos as pessoas erradas...não sei...e é estranho, porque sabemos que não é o certo, mas continuamos...é como um vício...felizmente....aprendemos com tudo em nossa vida...parabéns...belos versos...
^^

Caminhos e Andanças disse...

OI,
desculpe a demora, mais estava numa viagem mais longa que pensei ser....
Enfim, como está?
Seus poemas são profundos e fortes....Curti e muito!
Bjs e vou escrever algo inspirado no que vi aqui, em sua bela página!

ChiKatoKiKa disse...

olá!
desculpa nao responder tao cedo, mas fui de ferias.
agora, após três meses de descanso vou voltar ás aulas.
esta semana é a recepçao aos novos alunos (caloiros).
enfim...la vêm 9meses de muito estudo.
espero que contigo esteja tudo bem.
nestas ferias aproveitei para ver um filme brasilero "tropa de elite", bem fiquei, completamente, chocada com a violência do filme e mais chocada por saber que é uma realidade que tu aí vivências de tao perto.

adorei esta poesia...que é outra cruel realidade. mas que tu soubeste retratar muito bem.

beijos*
Me

Flavinha disse...

O choro mais doloroso é justamente esse, derramado pela respostas e possibilidades inexistentes...

Beijos ;)

(marta entre parênteses) disse...

josé, poder me sentir tao parte dos teus versos me deixa num misto de honra e susto. é sempre um prazer te ler..e ao mesmo tempo..pertubador.
adoro quem me faz sentir assim tao parte de tudo.

;*

**seu blog esta devidamente linkado la no meu.

Ludmila Prado disse...

tem dessas coisas.
sofrer
lembrar
reviver as lembranças
de martirizar

beijos
gostei do seu canto

Flavinha disse...

Oi, moço!

Adorei o comentário que me deixou. E sim, será um prazer levar seu link para lá :)

Te espero mais vezes.

Beijos!

Ludmila Prado disse...

que bom que gostou do blog.
vou ti linkar assim que der, pq do pc que uso não estou tendo muitos recursos, não consigo nem colocar foto nos posts, assim que possivel coloco seu link la.
beijão

ps. adorei o seu comentário

Pati disse...

Adorei...realista,tocante,triste.
Gosto muito dos teus versos.Beijuss!