4 de maio de 2010

Motivo (Cecília Meireles)

Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem triste:
sou poeta.
Irmão das coisas fugidias,
não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
no vento.
Se desmorono ou edifico,
se permaneço ou me desfaço,
- não sei, não sei. Não sei se fico
ou passo.
Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno e asa ritmada.
E sei que um dia estarei mudo:
- mais nada

Um comentário:

(marta selva) disse...

a cecilia simplesmnte tem sempre as palavras mais lindas.


ei, amigo, eu fiz um blog novo.. nao desisti do outro nao..eh so q sao propostas diferentes... v se vc visita la qualquer hr.. ^^
beijo

http://diadelivro.blogspot.com/